Sexta-feira, 03 de Dezembro de 2004, 13:48

Mudanças de paradigma …
Como sempre, faz tempo que eu não escrevo aqui. Mas aconteceram algumas coisas especiais, e eu gostaria de deixar registrado aqui. Eu geralmente não costumo (pelo menos não costumava) ficar falando pra Deus e o mundo no dia do meu aniversário que era o dia do meu aniversário. E não gostava de fazer festa também, pelo menos não por iniciativa própria. Se alguém quisesse me dar uma festa surpresa, tudo bem. Mas esse ano aconteceram mudanças drásticas. Nos últimos dias, várias pessoas vinham me falar: quando vai ser a festa?, e eu pensei, pensei … e ontem de manhã resolvi fazer uma micro-festinha, só pra reunir os amigos mesmo e não deixar passar em branco. Mandei um e-mail bonitinho convidando um montão de gente pra ir pra casa à noite, achando que iam aparecer no máximo umas 10 pessoas. Qual não foi a minha surpresa quando vejo minha casa lotada de gente, nossa, foi muito legal! Teve bolo, pizza, refrigerante, e muita alegria! E foi tudo em cima da hora. Gostei tanto, que acho que vou até planejar com mais carinho pro ano que vem …

Apareceram várias pessoas que eu achava que não viriam de jeito nenhum, tudo bem que ficaram só uns 10 ou 15 minutos e já foram embora, mas nossa! Como eu fiquei feliz com a presença deles! De cada um! Nem achei que eu ia ficar tão feliz assim, mas eu fiquei … E foi muito simples, muito … simples, isso mesmo. Simples. =) Tô atrasado pro estágio, depois escrevo mais.
Comentários

Quarta-feira, 03 de Novembro de 2004, 05:08

Idéia interessante …
Hoje foi um dia legal … aliás, o que é isso ?! Agora há pouco dei uma lida no blog do Che, que tá muito legal, (e não tem posts, tem artigos!) e estou um pouco mais atento a esse negócio da finalidade dos blogs … Se você olhar o primeiro post do meu blog, e eu já retomei isso várias vezes desde lá, a idéia inicial não era fazer esquema diário, no estilo “hoje fiz isso, isso e aquilo, etc”. Mas não sei porque, acho que por não me policiar o suficiente, sei lá, sempre acabo caindo nisso. Esse post, por exemplo, é uma prova viva (tá bom, talvez não tão viva assim …) disso. Eu já ia começar com “hoje foi um dia legal, aconteceu isso, isso e aquilo”. Trágico!!! Pra onde esse blog vai?! (propaganda antiga do Corsa, o velhinho sentado na poltrona segurando a bengala, falando “pra onde esse mundo vai?!”) Também não sei se a vocação do presente blog são os tais artigos, sei lá. A idéia era mesmo colocar pensamentos, reflexões, coisas interessantes e legais … Vamos ver no que dá, sei lá.

Ultimamente tenho refletido um pouco sobre o orgulho e sobre a humildade, eternos rivais… Tenho gasto umas energias a mais para buscar a segunda, mas nem tantas quanto eu quereria ou deveria … O orgulho é um dos meus grandes defeitos, acho que o maior, o que gera todos os outros … acho que com todo ser humano deve ser assim, sei lá. (parênteses: acho que se eu fosse escrever artigos, não poderia colocar tantos “sei lá” e tantas reticências neles, seria muito chato!) Vivemos numa sociedade muito focada no ter, no poder … Somos levados à uma busca constante de reconhecimento pelas nossas atitudes, ainda que inconsciente, e é preciso um esforço absurdo para percebermos isso … Me ocorreu agora que talvez seja melhor eu usar a primeira pessoa do singular … Pode acontecer de ser tremendamente fácil pra uma pessoa ou um grupo de pessoas perceber que são levadas a essa busca de reconhecimento, ou ainda de essa busca sequer existir para eles ou elas (vamos ser também politicamente corretos … vamos? por quê?).

Eu ia começar a falar sobre outro assunto, um seminário que eu comecei a fazer sobre a Economia de Comunhão, mas aí, putz! Seria legal eu concluir o que eu falei sobre humildade de alguma forma, né? Não é muito bacana simplesmente jogar as coisas assim, ao vento, e boa … e daí? Bom. Temos todos que ser pessoas mais humildes do que somos (sim, até o mais humilde entre os humildes tem que ser ainda mais humilde), e assim seremos pessoas melhores que tornarão a vida das outras que convivem conosco mais alegres e mais felizes. São quase cinco horas da madrugada e eu tô doido pra falar da tal Economia de Comunhão, o blog é meu, e se você leu até aqui, não é porque eu deixei uma coisa concluída pelas metades que você vai parar de ler … Tá, talvez você até pare agora mesmo. Pode parar, eu não vou ficar triste não. Enfim.

Economia de Comunhão (EdC), certo. O que eu ia falar mesmo? Ah, sim … li muita coisa interessante sobre o tema. É extremamente empolgante a idéia toda do projeto, de se humanizar mais o ambiente de trabalho, e as relações entre empregados e empregadores, e entre concorrentes, além é claro da divisão dos lucros da empresa. Tudo baseado no que eles chamam de “cultura do dar”, ou ainda “cultura da partilha”. Sim, tem tudo a ver com o que eu falei sobre humildade, mas eu achei que se eu simplesmente começasse a falar de EdC assim, do nada, ia ficar meio desconexo, sei lá. Enfim, a tal cultura do dar é totalmente oposta à cultura vigente na nossa sociedade, a do ter. Lembro de uma mesa temática que participei no FEIA5 (quinta edição do FEstival do Instituto de Artes), sobre cultura popular e resistência … Ele disse nós temos um “trabalho de formiguinhas”. O que fazemos e lutamos a favor da cultura do dar não aparece muito, aliás quase nada, mas deve ser feito. A pergunta que se lança é: por quê? Eu sei, mas não sei explicar direito, talvez seja até uma coisa subjetiva. Se não fizermos esse trabalho de formiguinhas, a humanidade vai se ferrar mais cedo, todos vão se fechar em seus mundinhos, ninguém vai se preocupar com o outro, muito menos com a natureza e o meio ambiente, logo vão acontecer grandessíssimas catástrofes “naturais” provacadas pela exploração selvagem, e todos vão morrer alguns milhares de séculos mais cedo que o “previsto” (previsto por quem e para quando?!). Mas daí alguém vai dizer: se vamos todos nos ferrar (= morrer, nem todos acreditam nessa igualdade, incluindo eu mesmo, sei lá), qual a diferença? Bom. Tem diferença. Não quero discutir muito sobre isso. Fato é que eu acredito que esse trabalho é necessário, e eu vou colocar todas as minhas forças nisso até o fim da minha vida (tá bom, talvez não todas, mas a maioria esmagadora).

Tá faltando uma coisa. Por que “idéia interessante” (título)? Seguinte. Eu tava quase indo dormir. Aí meu irmão sugere da gente ficar acordado o resto da madrugada e ir na Missa no Carmelo às 7h. Eu, ele e o Che ficamos conversando até umas 3:30, logo nem era tanto tempo assim … se eu dormisse, acho que não acordaria tão cedo, no mínimo 9h, e chegaria bem atrasado no estágio. Resultado: ele ficou dormindo, eu vim escrever no tal blog, e o post todo (aliás, gigantesco!) foi fruto da tal idéia interessante … =)
Comentários

Segunda-feira, 20 de Outubro de 2004, 08:43

A vassoura estava molhada …
Já estava ficando com saudades de chegar cedo no trabalho … com saudades de escrever no blog … Acordei bem hoje! E pensei novamente em uma coisa que já tinha pensado: na dicotomia entre remelas e olheiras. As remelas são muito boas, porque, na maioria das vezes, querem dizer que você teve uma agradável (e possivelmente longa!) noite de sono. As olheiras, por sua vez, dizem que você está há muito tempo sem desfrutar desse prazer tão singular e fundamental que é o dormir. Aliás, experimentei um pouco dessa coisa de olheira uns dias atrás. Só um pequeno parênteses: estou doidinho pra ver meus e-mails e ler o blog de alguns amigos, mas sei que, se fazer isso, vou demorar mais para escrever, e se bobear, vai ficar pela metade, vou ficar com preguiça de terminar e lá se vai mais duas semanas sem atualizações no coitado do blog. Então vamos lá, mãos à obra. Foram duas razões das noites mal-dormidas: II Encontro Nacional de Formados do PUR e o projeto de mestrado da Tai. Eu era o responsável pela equipe de hospedagem do encontro, e principalmente nos dias deste e nos que o antecediam, fiquei correndo pra cima e pra baixo feito louco, ligando pras famílias, montando tabelas, buscando o pessoal na rodoviária, até ir pra Sorocaba eu fui! Mas foi bacana. Muito legal mesmo! Reencontrei um monte de gente legal que tava com saudade, e que por uma dádiva grande de Deus, pude ver mais de duas vezes no ano (EEUCC e ENUCC). O Lucas também veio, e ficou na minha casa, só foi uma pena que nem deu pra gente conversar muito, do tanto que eu tava correndo. Nossa. Tá meio chato esse post … Ah, vocês devem estar se perguntando: “porque o título é ‘a vassoura estava molhada’ ?”. Pois é. Foi a desculpa que eu inventei para mim mesmo para não varrer o chão da cozinha depois de lavar (quase) todas as louças e dar uma organizada geral (light) na casa.

Francisca! =)
Já faz algum tempo que tudo isso aconteceu, umas duas semanas mais ou menos, mas vale a pena deixar registrado. No feriadão de 12 de outubro, aconteceu a Jornada da Confiança em Goiás GO, uma cidadezinha do interior de Goiás muito bonita, com ruas de pedra e fachadas que lembram o pelourinho em Salvador. Reencontrei um monte de gente que estava morrendo de saudades: Irmão Cristóvão, Irmão Michel, Irmã Imaculada, Emerson, Ivie, e também fiz muitas novas amizades muito boas e muito frutíferas. Conheci a Francisca, nossa, que menina linda! Ela é de São José do Rio Preto, e tava ajudando a organizar a Jornada por lá, junto com os irmãos de Taizé. Foi muito louco, desde o primeiro momento que nos vimos, parece que rolou uma comunhão de coração muito doida, conversamos muito, e nos encantamos muito um com o outro, com a história e o sorriso do outro.

Foi também lá em Goiás que participei da Missa mais legal da minha vida, no Mosteiro da Anunciação do Senhor, dos beneditinos, mas uma sub-ordem deles que tem um hábito todo branco, e o mosteiro deles é aberto pra comunidade, todo mundo entra e sai a hora que quiser (pelo menos de dia). Nunca tinha visto uma igreja com um poço no altar, e uma Missa sem ato penitencial, e pão sírio sendo consagrado ao invés das tradicionais hóstias. No final da celebração, eles fazem uma partilha de umas bolachas que três pessoas ficam responsáveis de trazer, e já tiram os três para o próximo domingo. Muito legal mesmo!
Comentários

Segunda-feira, 04 de Outubro de 2004, 08:42

Francisco! =)
Acho que eu ia começar o post com a palavra “Alegria”, mas acho que isso já tá tão batido em se tratando desse blog, sei lá. Decidi que vou terminar de escrever isso aqui primeiro, antes de configurar o meu SIM (pela n-ésima vez), parece que perdeu o meu profile de novo… Enfim, hoje é dia 4 de outubro!!! Dia de São Francisco de Assis! Dia de aniversário de namoro de uma grande amiga minha, a Tai … a essas horas ela tá lá no Rio de Janeiro, nos braços do amor dela… Bom pra ela! Fui à Missa cedinho no Carmelo, foi bem legal. Tinha um cartaz lá que eu não gostei muito … aliás, não gosto em geral quando as pessoas se referem a Francisco como ‘o santo dos animais’, ou pior ainda, ‘o protetor da ecologia’. Que absurdo! Deviam ler a biografia do cara, a vida dele foi tão rica e cheia de … Vida! Sei lá …

Ontem à noite eu e o Helder fomos levar a Ká na casa dela, e a Kaya tava lá também. Entramos um pouco, ficamos conversando, foi muito legal, a Kaya deu um montão de bis pra gente, e me emprestou dois cd’s super legais, um do Jethro Tull (que eu tô escutando agora) e outro do Yes. Ela curte muito rock progressivo (yeeeeee!!!) e o pai dela toca batera numa banda, vive de música! Legal, né? Hoje de manhã também encontrei com a Aline, quando tava indo levar o pessoal da Unicamp… Sempre é uma alegria encontrar com ela, como eu já disse uma vez… Ah, depois que saí da Missa, ganhei uma rosa, acho que é porque dia primeiro foi dia de Santa Teresinha do Menino Jesus. Tô esperando a Alessandra chegar pra dar de presente pra ela, acho que ela vai gostar, vamos ver. Estou no estágio, pra variar … Isso tá meio que se tornando um costume, eu chegando uma hora mais cedo que todo mundo, e aproveitando o “tempo livre” (na teoria não deveria ser tão livre assim) pra escrever no tal do blog … Tenho que mudar isso … algum dia …

Esses dias tava conversando com o Che, e ele disse que não gosta muito desse negócio de blog, de ficar lendo como foi o dia das pessoas, tipo diário, etc. Disse que gosta como o Hanson faz, ele publica uns artigos, na prática é um blog também, mas é meio diferente … Eu falei pra ele que o meu também era assim … Mas parei pra pensar e analisar, putz! A idéia inicial até era, mas no fim das contas eu acabo contando muita coisa do meu dia, das coisas que acontecem, e às vezes acaba sobrando pouco espaço para as reflexões propriamente ditas, para os pensamentos divagantes e devaneios sobre a vida … Mas tenho que voltar às origens … algum dia … Tenho que tentar! Mas parece que a coisa tem meio que vida própria, sei lá. Bom. Deixa eu trabalhar um pouco então. Bom dia de são Chico pra vocês!! Aliás, esses dias tenho sentido muito o ‘espírito franciscano’ pairando perto de mim … Muito legal. Tenho que reler o Irmão de Assis qualquer dia. =)
Comentários

Quarta-feira, 29 de Setembro de 2004, 22:20

Mais uma noite em claro …
A segunda do semestre. Como eu já disse antes, vou ter prova de sistemas distribuídos amanhã e tô beeeem atrasado com a matéria. Solução? Passar o resto da noite e madrugada estudando … Ideal? Longe disso … mas é o que é mais viável no atual momento … Enfim. Não tô com o mínimo de ânimo para a empreitada. Tô esperando a Li voltar da reunião pra ligar pra ela, faz uns 3 dias que a gente não se fala. Depois vou pro IC estudar, se eu ficar em casa acho que não vai render muito, ou vai render menos … Ah, hoje aconteceu uma coisa bem legal: encontrei o Davi depois do bandejão, junto com o Che. Fazia um tempão que não o via. Foi um encontro bem rápido, mas foi legal assim mesmo. Sempre é. E agora à noite teve confraternização do povo da PU, despedida do Rogério (que vai pra França daqui uns dias) e comemoração da defesa de tese do Lívio. Tinha um montão de comida grátis, bolo de chocolate, sanduíche, etc etc… E depois a gente fez um super cartão pra ele levar, que aliás eu nem ajudei tanto assim … mas beleza … foi legal. Bom. É … isso.

Ah, teve outro negócio legal também. Tava conversando com a Karina sobre uns negócios do estágio, que eu tava achando umas coisas meio chatas, que não tava gostando tando assim … aí ela falou “mas você escreveu no blog que tava gostando…” Eu respondi que, no blog, eu só escrevo “para as massas”, que não era exatamente o que eu pensava e sentia … na hora foi até engraçado, mas no fundo, eu estava mentindo. Aliás, não sei. Talvez eu estivesse mentindo quando escrevi no blog que estava gostando, ou talvez eu realmente estivesse gostando no exato momento em que escrevi, mas quando tava conversando com ela, não tava gostando tanto assim … sei lá. Confuso, né? Também achei… Bom. Agora é. =)
Comentários

Quarta-feira, 29 de Setembro de 2004, 12:54

Pessoas especiais
Ontem rolou uma festinha lá em casa. Foi aniversário da Aline, uma menina muito querida que mora com a Karina. Aliás, todas as meninas que moram lá (o nome da república é Tibá) são muito legais! E foi tudo muito especial … simples, mas especial. Fiquei besta de ver como aquelas meninas são unidas e cuidam umas das outras. Uma delas (ou o namorado, não se sabe ao certo) escreveu pra Aline no asfalto, logo na saída do portão, em letras garrafais: “Feliz Aniversário”, e desenhou alguns balões de aniversário. Isso de modo que a Aline olhasse logo de manhã, quando estivesse saindo de casa. Imagina o trabalho, acordar mais cedo só pra fazer isso, ou ir dormir mais tarde e fazer de madrugada … A Kaya e a Bruna fizeram um bolo muito delicioso de chocolate e morango, além de uns chup-chups (é assim que chama?) que derreteram porque eu esqueci de colocar no congelador … teve também brigadeiro, refrigerante, música, bexigas, etc …

A garota (a Aline) é realmente especial, convenhamos. Uma das maiores alegrias que estou tendo ultimamente é conhecê-la, ir descobrindo a cada encontro um pouco da riqueza que ela carrega consigo. Quem conhece, sabe. Ela tem um sorriso muito gostoso, muito verdadeiro e puro. E constante! =) Acho que deve ser a força do nome … Não estou encontrando muito com ela, mas cada encontro é realmente uma alegria muito grande! Pouco a pouco, a gente tá construindo uma amizade muito bacana … E sem contar que ela faz aniversário no mesmo dia que a minha mãe! =)
Comentários

Quarta-feira, 29 de Setembro de 2004, 12:34

Pra não perder o costume …
Acho que estou escrevendo aqui agora só pra isso mesmo … pra não perder o costume. Tô quase saindo do estágio pra ir bandejar, ou talvez não. Tenho uma prova de Sistemas Distribuídos amanhã, e ainda falta um montão de coisa pra estudar. Resolvi não trabalhar hoje à tarde e pegar firme a tarde toda pra ver se eu consigo terminar de estudar tudo hoje, resolver exercícios, etc. Estou mais ou menos feliz, eu acho. Uns dias atrás eu tava meio confuso, tava achando o estágio um pouco chato, mas acho que isso foi só um dia isolado (eu espero). Mas às vezes eu fico pensando se computação é mesmo a minha praia, se eu nasci pra fazer isso pelo resto da vida, e na maioria das vezes a resposta é não. Já pensei várias vezes em montar uma escola, uma escola diferente, sei lá.

É um sonho mais ou menos antigo (ano passado) que de vez em quando vem à tona. A idéia surgiu com a Gi, a Li (minha namorada) e a Carol, e na época eu fiquei ultra-empolgado … Mas depois a coisa foi esfriando, acho que não era o tempo certo para aquilo, sei lá. Mas agora isso tá voltando a me encucar. Será? Já pensei várias vezes em trabalhar com crianças. Sou louco pra dar catequese pra criança pequena, mas os horários nunca batem. Talvez em algum futuro próximo eu resolva fazer Pedagogia. Tudo são incertezas na minha vida, aliás, nem tudo … Tenho certeza de algumas coisas. Uma delas: que a Aline me ama! (muuuuiiiiito!) =)

Conversei bastante com meu pai sobre toda essa questão de vocação profissional. Foi bem edificante. Acho que vou continuar no estágio, firme, e ver como as coisas vão se desenrolando. Sem decisões precipitadas, como é do meu costume. Quero também fazer intercâmbio na França algum dia, talvez ano que vem. Tenho que começar a tomar providências quanto a isso! Nossa, quanta coisa! Bom, acho que é isso. Uma outra certeza que eu tenho é que a fome é triste! Não sei vocês, mas eu vou bandejar! Bom. É isso.
Comentários

Segunda-feira, 27 de Setembro de 2004, 10:08

14 meses!
Hoje é um dia especial. Faz exatamente 14 meses que eu e a Aline nos aturamos e nos aguentamos mutuamente. É dia de festa! Esse fim de semana foi bem legal … Ela veio pra cá, participou do Sarau com a gente, a Marina e o Lucas também vieram, foi super legal. E o mais legal de tudo: no sábado à noite a gente saiu junto, só nós dois, fomos comer uma pizza no Santa Fé. Foi muito legal, muito especial. Fazia algumas décadas que a gente não saía junto pra namorar … Só um pequeno comentário oportuno e também uma dica: a pizza de lá é simplesmente maravilhosa! Especialmente as doces, a gente comeu meia banana e meia damasco com maçã, flambada no rum e com uma bola de sorvete de creme LaBasque em cima de cada pedaço, simplesmente divino!! Sem contar que a música também é de primeiríssima linha …

Apesar de ser segunda-feira, acho que estou mais disposto que o normal. Consegui acordar cedo pra ir à Missa no carmelo, foi muito legal. Consegui me confessar também, estava precisando… Não sei se já tinha falado aqui antes, mas estou fazendo estágio numa empresa super legal, inclusive, eu deveria estar trabalhando nesse exato instante. O pessoal é tudo gente boa, tem 3 caras da minha turma da facul, meu chefe é legal pacas … Tudo de bom. Cheguei antes de todo mundo, o pessoal só chega lá pelas 9h, eu vim da Missa direto pra cá, de busão… Foi a primeira vez que vim pra cá de busão, legal! Bom. Acho melhor eu trabalhar um pouco … Achei legal eu estar escrevendo assim, tão despretensiosamente (é assim que escreve isso?) … Legal eu achar um tempinho pra fazer isso desse jeito … enfim. =)
Comentários

Quarta-feira, 16 de Setembro de 2004, 21:18

How bizarre, how bizarre…
Estou feliz !!! Impressionante, acho que esse é um dos momentos mais bizarros da minha história. Eu acabei de chegar no IC, plenas 21:08 da noite, pra COMEÇAR a fazer um painel para apresentar no Congresso Interno de Iniciação Científica da Unicamp, que vai começar na próxima quarta, e pra fazer um pequeno resumo de dois textos da disciplina de administração que eu tô fazendo na economia. Provavelmente, essa tarefa vai se delongar por toda a noite e madrugada adentro … e eu estou feliz! Não é bizarríssimo? Estou super animado para levar isso adiante, tão animado que decidi fazer algo que não fazia há séculos (pra ser mais exato, um mês e uns vinte dias): escrever no blog!

Essa matéria de Administração tá sendo bem interessante. No fim da disciplina, a gente vai ter que apresentar um seminário sobre algum tema que a gente escolher, em grupo. Eu sugeri pra professora falar sobre a Economia de Comunhão, que é uma proposta dos focolares para humanização do ambiente de trabalho e divisão dos lucros da empresa. Ela ficou super empolgada, acho legal pra caramba e até me falou de uns sonhos que ela tem de montar uma empresa nos moldes da Economia de Comunhão. Legal né? Agora eu estou querendo é terminar logo de preparar o painel pra dar uma fuçada na rede, ler umas coisas sobre o assunto … A aula é amanhã, e se bobear eu vou direto, nem vou dormir … mas pelo menos um pouco eu vou ver se eu durmo sim, nem que seja uns quarenta minutinhos… Ah, vou ver se a partir de agora começo a escrever aqui com mais freqüência … fiquei tanto tempo afastado que até cancelaram minha assinatura no cjb.net! Mas beleza. Bom, vou ficando por aqui, tenho que trabalhar!! =)
Comentários

Segunda-feira, 26 de Julho de 2004, 22:35

Mais musiquinhas bonitinhas… (observa-se um padrão)
É … retornando à normalidade, a freqüência aproximada de um post por mês está voltando a se estabelecer. Já estou de férias, aliás, quase voltando às aulas. Já aconteceu o ENUCC de Maringá, que por sinal foi muuuiiito legal. Tô aqui em Campo Grande desde 19 de julho, segunda-feira passada. Um dia desses tava na Americanas, e vi uma super promoção de CDs de uma coletânea, chamada “bis”, um CD duplo por 9,99! Não podia deixar passar em branco … Comprei um do Beto Guedes, que já havia um tempinho que tava querendo … e venho reparando uma certa tendência minha, ou não. Pelo menos o último CD de promoção assim que eu comprei eu também fiquei mais vidrado em uma musiquinha pequenininha e bonitinha (A Mariposa, do CD A Alegria Continua ao vivo) … Dessa vez foi a música “Cantar”, de autoria do Godofredo Guedes, que deve ser parente do Beto Guedes. Muito lindinha demais …

Cantar
(Godofredo Guedes)

Se numa noite eu viesse ao clarão do luar
Cantando, e aos compassos de uma canção te acordar
Talvez com saudades cantasses também
Relembrando aventuras passadas
Ou um passado feliz com alguém

Cantar quase sempre nos faz recordar
Sem querer, um beijo, um sorriso
Ou uma outra ventura qualquer
Cantando aos acordes do meu violão
É que mando depressa ir-se embora
A saudade que mora no meu coração
Comentários

Domingo, 27 de Junho de 2004, 22:22

Putz! (olha a hora, que coincidência!)
Caramba, como eu sou paciente!!! Não acredito! Acabei de escrever um post razoavelmente grande (tá bom, nem era tão grande assim vai…) e tinha me esquecido que estou usando o nano, e não o emacs, e apertei Control-X, pensando em salvar, só que no nano essa combinação de teclas é pra sair (sem salvar!!!). E eu (paciente) resolvi escrever tudo de novo, tinha ficado até legal! Então.

Aconteceu um milagre muito especial hoje: pela primeira vez em muuuiiito tempo eu consegui colocar roupa no cesto de roupa suja sem fazer praticamente nenhum esforço… legal né? Nota mental: só falta dobrar tudo (TUDO!!!!!) e guardar no guarda-roupas… Mas isso são outros quinhentos… ninguém merece! Vou falar pro Helder fazer isso algum dia.

Hoje é dia 27 de junho, e faz exatamente 11 meses que eu comecei a namorar a menina mais linda e mais maravilhosa do mundo todo, é tão legal isso né? De manhãzinha eu liguei pra ela, só pra ouvir a voz dela mesmo, matar saudade, e ela que me lembrou… Mas tá bom. O que importa é o que interessa… E importa também que o amor é lindo, aliás, LINDA! =)
Comentários

Terça-feira, 22 de Junho de 2004, 21:13

Musiquinha bonitinha
Esse fim de semana fui pra festa junina do PUR numa chácara meio longe, e a gente foi escutando no carro o cd do Boca Livre (aquele “Boca Livre convida”, com vários convidados super legais), e eu fiquei com essa musiquinha na cabeça. Ainda quero decorar a letra dela. Muito fofinha =)

Neném
(Maurício Maestro)

Se você quer pode sentar no meu colinho, neném
Eu sou santinho, juro pela minha avó
Que eu ia só cobrir você com mil beijinhos
E dizer baixinho eu tenho estado tão só
Mas se você desse um sorriso engraçadinho, neném
Eu te puxava com jeitinho prá mim
E começava a te fazer carinho, neném
Devagarinho prá não ter mais fim
Comentários

Terça-feira, 22 de Junho de 2004, 20:56

Cãozinho religioso / Irmãos gêmeos
Hoje à noite teve Missa aqui na Unicamp, como tem todas as terças (18:10, na sala PB-03). E como todas as Missas de terça, estava lá o fiel cãozinho que fica dentro da sala quietinho escutando tudo atento. É até engraçado, às vezes ele se atrasa um pouco, mas sempre está por lá marcando presença. Hoje inclusive o Pe. João Batista (aquele “alemão”) citou ele na homilia, foi engraçado. Era isso. =) Ah!! Hoje é aniversário do Justo, parabéns pra ele! E antes de terminar, mais uma última coisinha.

O Che tava me contando que a tia dele, que é advogada, tava resolvendo um caso esses dias e contou pra ele. Parece que um carinha assassinou outro, e o assassino tinha um irmão gêmeo! Tentaram de todo jeito mas não conseguiram achar o culpado, cada um ficava falando que tinha sido o irmão. E não tinham como saber. O delegado resolveu colocar os dois na prisão. Depois de um mês, um dos irmãos estava bem mais gordo que o outro. O delegado decidiu então soltar esse mais gordo, e deixar o magrinho na prisão… aí você pergunta: mas porque?! e eu respondo: “O que não mata, engorda!” (essa foi até engraçada, fala sério hein!!!)
Comentários

Terça-feira, 22 de Junho de 2004, 15:54

Fim de semestre / Expectativas pro ENUCC / convites do Gmail
Ontem fiquei sabendo de umas coisas legais. O Renê (prof. de Filosofia da Educação) só vai dar mais uma ou duas aulas, e a nota final da matéria vai ser a nota da prova (a única) que ele deu no meio do semestre. Ou seja, teoricamente, não tenho mais que ler textos nem ir às aulas, mas mesmo assim eu vou de legal que eu sou. Ciências do ambiente também não vai ter tanto problema assim, os professores tão de greve, só que mais ou menos. Estão dando “encontros” e não aulas, ou seja, na prática a única coisa que muda é que eles não cobram presença, o que é MUITO LEGAL !!! A aula até que é legalzinha, mas é um pé no saco, sei lá. Aliás, semana que vem tem que entregar o trabalho final, que o meu grupo sequer começou. Mas então, a única matéria duvidosa é Latim I, vou tentar falar com a professora pra fazer algum trabalho e não ter que ficar aqui em julho. Tô doidinho pra ir pra Campo Grande, passar um tempo com a minha irmã que tá voltando dos EUA (ela ficou 6 meses lá fazendo intercâmbio). Enfim.

Estou bem animado para o ENUCC. Extremamente. Dei uma olhada no site e as mesas temáticas e grupos de trabalho estão muito bons, um melhor que o outro, vai ser uma tarefa realmente difícil escolher entre tanta coisa boa. Fiquei também muito feliz ontem quando fiquei sabendo que o Hanson vai também. Muito feliz mesmo. Nossa, esse ENUCC vai ser tudo de bom!!! Comemoração de 10 anos do Projeto, 1 ano de namoro, … =)

Outra coisa. Tenho alguns convites do Gmail sobrando. Pra quem não sabe, é um serviço de webmail do Google extremamente bom, com 1GB de espaço, e uma série de funcionalidades super interessantes, que realmente valem a pena. Quem tiver afim me manda um e-mail pedindo. É isso. Não se preocupe, seja feliz! =)
Comentários

Segunda-feira, 21 de Junho de 2004, 17:52

Celular maluco
Ultimamente meu celular anda com uns problemas meio estranhos. Ele está vibrando do nada, sem receber nenhuma chamada. A bateria deve estar meio velha, sei lá. Mas pensei numa coisa engraçada. Tirei o telefone da capinha e coloquei em cima da mesa, e ele fica rodando sozinho! Uns caras dos computadores do lado (estou no IC-3, pra variar) ficaram olhando admirados … Louco mesmo! Tenho que ligar pra Claro pra ver se tem salvação ou se vou ter que comprar outra bateria. O único problema disso, além do pequeno incômodo de ter uma coisa vibrando no seu bolso, é que isso deve gastar um tanto razoável de energia da bateria, ou seja, a bateria demora menos pra acabar e tenho que ficar carregando com mais freqüência. De resto, acho que posso conviver com isso. =) Ah, hoje as aulas de Filosofia da Educação recomeçam, depois de algumas várias semanas em greve. Parece que o professor vai se candidatar nas eleições, e em julho ele tem que se afastar da Unicamp, ou seja, não vai poder dar aulas de reposição, por isso ele vai recomeçar o quanto antes pra não foder ainda mais a vida dos alunos. Não li nenhum texto, aliás, nem sei direito quais são, acho que é um do Aristóteles e outro do Platão… Sei lá.
Comentários

Sexta-feira, 18 de Junho de 2004, 21:56

Malabarismos
Ontem à noitinha eu tava saindo do IC, e passei por um poste de luz com um holofote, muito forte, e vi umas coisas caindo … Parei um pouco e percebi que eram folhinhas amarelas, meio secas, caindo de uma árvore, e ficavam meio brilhantes com o holofote batendo nelas, muito lindo de ver, caindo lentamente, sem pressa … Fiquei mais ou menos 2 minutos observando, contemplando, as folhinhas dançando até cair suavemente no chão … Bacana né !
Comentários

Quinta-feira, 17 de Junho de 2004, 18:03

Contemplação da vida
Já faz um certo tempo que não escrevo aqui. Estou com saudades. Os posts estão sendo praticamente mensais, que tristeza né! Acho que, se fizer uma busca detalhada em todo o blog, grande parte dos posts se resumem a pedidos de desculpas pela ausência excessiva, pelo descaso … Bom. Acho que não vou mais pedir desculpas não.

Estou feliz. Muito feliz. Ontem fiquei de meia-noite até umas 4 da manhã jogando buraco com o Hanson (dupla), o David e o Renato (outra dupla). Foi bem legal, fizemos cappuccino, ficamos jogando conversa fora, e ganhamos deles de lavada. Fazia um tempão que não jogava buraco. O único problema é que eu tinha uma entrevista com o Anido hoje (diretor do IC), sobre um trabalho pra uma matéria, Ciências do Ambiente, e acabei acordando 10h (a entrevista era às 9h). Depois encontrei o João, que é do meu grupo, e ele disse que ele apareceu por lá, mas o Anido nem deu as caras. Nos últimos dias, estou parando mais … parando pra ver a beleza das coisas. Fazia um tempinho que eu só corria, e ficava às vezes várias horas sem fazer nada, enrolando pra não fazer os zilhares de coisas que tenho que fazer, e depois me achando o mais inútil. Vivia atrasado pra tudo (ainda estou, é um processo…), correndo feito louco, e isso me sufocava. Estou tentando parar, contemplar o que me rodeia, saborear cada momento, viver com intensidade as situações que a vida nos coloca. Parar um pouco de pensar no futuro, no que vai ser de mim, nos meus projetos e desejos, e me concentrar no agora, no momento presente. Isso tem me deixado cada vez mais feliz.

Aqui no IC-3 (o prédio onde ficam os laboratórios de informática da graduação do Instituto de Computação) tem uma espécie de jardim bem no meio do prédio, com uma porta e cercado de paredes e janelas de vidros fumê de todos os lados, de modo que pouquíssimas pessoas notam a sua existência. De uns tempos pra cá tenho descoberto o quanto aquele lugar é especial … Agora há pouco fui lá, fiquei sentado no chão uns minutos, 15 no máximo, refletindo, pensando na vida, parando um pouco pra me questionar, como eu estou vivendo o dia de hoje, desde a hora que acordei até agora. Seria bom que isso se tornasse um hábito. Muito bom. Quem me conhece sabe quão pequenas são as chances de que isso se concretize. Mínimas. Mas eu não me importo. Aprendi isso ontem. Ou reaprendi, talvez, algo que já sabia e tinha esquecido, não sei exatamente porquê. Não deixar que o meu medo das coisas darem errado, medo da minha inconstância e incoerência, me tirem esses momentos de silêncio e paz tão necessários e tão raros. Estou feliz! =)
Comentários

Quinta-feira, 20 de Maio de 2004, 16:54

Distinção e Louvor
Agora há pouco fui assistir a uma defesa de tese de uma grande amiga, a Gabi, do IEL (Instituto de Estudos de Linguagem). Foi legal, ela falou sobre a mistura das línguas alemã e portuguesa em algumas cidades do Brasil e vários aspectos ligados a esse fato. Mas aconteceu algo realmente engraçado, aliás, eu acho engraçado pelo menos. Vocês não têm a obrigação de rir, afinal de contas, eu nem vou saber se vocês riram ou não, estamos na internet, certo? Enfim. A “super” Gabi foi aprovada com distinção e louvor. Depois que terminou tudo, perguntei discretamente pra Thaís, que tava do meu lado: “distinção e louvor quer dizer que agora ela é foda pra caralho?”. Ela disse que sim. E começou a me explicar o sistema de notas para teses da pós no IEL. Disse que tem 4 níveis: reprovada, aprovada, aprovada com distinção e aprovada com distinção e louvor. Beleza. Eu perguntei porque não tinha aprovada com louvor só, sem distinção, ela ficou tentando achar uma resposta, quando o Raffles deu uma explicação “plausível”… Se for aprovada com distinção e louvor então ela é foda pra caralho, se for aprovada com distinção é só foda, se ela fosse aprovada com louvor ela ia ser caralho, o que pega bem mal … e é por isso que não tem essa nota … =)
Comentários

Terça-feira, 11 de Maio de 2004, 15:30

Interior
Nossa, acho que estou mais relaxado que o normal com esse blog. Quanto tempo hein!!! Não sei se vocês repararam, mas estou tentando fazer umas mudanças básicas. Tô aprendendo a usar CSS (Cascading Style Sheets), um recurso legal que teoricamente deixa as páginas mais bonitinhas… Mas ainda estou apanhando bastante. Enquanto isso deixo vocês a par das novidades…

Esse fim de semana fui pra São Paulo, depois de 3 semanas sem ver o Meu Amor… Foi bem legal, assistimos filme juntos, em vídeo, coisa que nunca tínhamos feito juntos na vida! “Beleza Americana” e “A Vida É Bela”, muito legais os dois, o primeiro em especial foi meio bizarro, apesar de ainda ser legal. Também dei umas aulinhas de direção pra Li, ela é uma ótima aluna! Consegue arrancar sem dar (muitos) socos, troca marcha direitinho, bem legal mesmo, nem me deu tanto trabalho quanto eu achava que ia dar. Ela só fica muito nervosa e muito insegura quando aparecem pessoas e carros na rua, mas pra quem tá começando isso é absolutamente normal.

No domingo à noite, fomos assistir uma peça muito linda de teatro, chamada “Interior”. Não sei se já falei algo sobre ela aqui, já tinha assistido no segundo semestre do ano passado, poucas semanas depois que comecei a namorar a Li. É sobre a vida pessoal do elenco, muito forte e muito profundo, e acima de tudo, muito lindo. Tudo muito bem preparado, muito bem feito, mostrando a vida de cada um, a família, a infância, os costumes, brincadeiras, traumas, momentos marcantes… Admiro muito essas pessoas que têm a coragem de se expor, de mostrar pra Deus e pro mundo que erram, que não são perfeitas, que se reconhecem humanas.

No fim da peça, conversei com meus pais por telefone, foi muito legal! Ficamos também um tempinho conversando com os atores, todos muito gente boa e atenciosos, gostei muito mesmo !!! Fomos eu, a Li, a Lúcia (mãe dela) e o Rodrigo Kalamar, um amigo nosso de Sampa. Os atores falaram que não foram poucas as pessoas que assistiram ao espetáculo, e depois foram conversar com os pais, fazer as pazes, se reconciliar, e levaram os mesmos pra ver a peça depois. Eles (os atores) ficam muito felizes com isso (quem não ficaria?), falaram que é o que mais incentiva eles a continuarem com o trabalho…
Comentários

Quinta-feira, 20 de Abril de 2004, 22:54

Cemitério da Saudade
Tá certo que, dependendo da resolução do seu monitor, o texto pode ainda não ter ultrapassado os iconezinhos, mas isso é só uma questão de tempo. Agora, uma coisa bem interessante e legal que eu queria falar. Ontem rolou uma confraternização do pessoal da Pastoral Universitária lá no noviciado jesuíta, primeiro teve a Missa e depois, muitos comes e bebes, música, violãozinho, flauta, teve até percussão! Mas o que eu queria contar mesmo não era isso não. Quando a gente tava saindo de lá, vi uma placa de trânsito indicando “Cemitério da Saudade”. Aí veio aquele insight… Quando eu e a Li nos casarmos, nós vamos visitar esse cemitério todo ano… Porque então a Saudade vai ser definitivamente enterrada para todo sempre! ;-) Eu falei isso pra ela, e ela disse que também tem um Cemitério da Saudade em Ribeirão Preto (cidade natal dela)! Tá, tudo bem que não foi lá tãããão engraçado, mas … ah, dá só uma risadinha pra constar, vai.
Comentários

Terça-feira, 20 de Abril de 2004, 16:52

Festa!
Hoje é dia de festa !!! Primeiro de tudo, é aniversário do Luiz Paulo e do Capixaba. Depois, finalmente o texto conseguiu ultrapassar os iconezinhos do slashdot! Legal né ? Então. É isso.
Comentários

Terça-feira, 20 de Abril de 2004, 16:45

Como é difícil dar título pras coisas, né?!
Fiquei feliz hoje. Ontem e hoje. Primeiro hoje: tinha uma lista de exercícios de MC 548 pra fazer pra hoje, ou pelo menos eu achava que era. Nem tinha começado nada, tinha deixado pra fazer hoje à tarde e entregar na aula das 19h. Entrei no site da disciplina pra imprimir a lista, e vi que era per entregar na quinta, e não hoje! Legal né?! Fiquei mandando uns e-mail que precisava mandar, e agora tô aproveitando pra escrever um pouco no blog. Vou ver se ainda sobra um tempinho pra fazer um pouco da lista, ou terminar meu texto de Filosofia da Educação que era pra ter entregue ontem.

Ontem também fiquei feliz. De manhã e no começo da tarde tava bem estressado, preocupado, e meio abatido. Voltei no domingo do EEUCC, super ultra tudo, conversando com o povo da minha república, aproveitando eles, contando as coisas do encontro, aliás, foram 2/3 da república pra lá (eu, o Otto, o Olívio e o David). Aí tinha o lab de redes pra entregar ontem, e eu e a Kelly (do meu grupo) não tínhamos nem começado. Eu e ela estávamos extremamente cansados, e resolvemos dormir um pouquinho até umas 3:30 da manhã, e depois ir pro IC-3 programar. Resultado: ela me ligou certinho 3:30, eu sugeri de dormir “mais um pouquinho”, até umas 4:30, e ela perdeu a hora, me ligou 6 e pouco. Tomei um banho e fomos pra lá. Ficamos até umas 14h fazendo e nada de terminar. Ainda tinha a prova (uma dissertação sobre um tema) de Filosofia da Educação pra entregar às 19h. Dei uma parada temporária no lab, e fui dar conta de começar e (possivelmente) terminar o negócio.

Fui pra livraria da Pedago comprar folha de almaço, e tinha acabado. Fui na do DCE e tava fechada (manja quando a tiazinha deixa um aviso na porta, tipo “volto às 15h”). Resolvi fazer só um rascunho mesmo e passar a limpo depois. Fui pra BC mas não tava saindo nada não, tava difícil !!! Fiquei bem uma meia hora olhando pro papel, o papel olhando pra mim, nós quatro lá … e nada. E ainda tinha que ir pra aula das 16h, teoricamente pra entregar o lab, mas eu ia só pra tentar dar uma migué no professor pra entregar depois. Lá pelas 15:35 começam a surgir idéias bacanas, e vou colocando no papel. Tava ficando bacana! Fiquei feliz por ter escrito dois parágrafos, pois o começo é o mais difícil, o resto é mais tranqüilo… Fui pra aula, o professor deixou a gente entregar na quinta, depois fui pra biblioteca do IMECC, continuei a escrever o texto. Fiz uma página e meia, ficou muito bacana mesmo, mas tava incompleto, não ia dar tempo de terminar até a aula. O professor também deixou entregar depois, e fiquei mais feliz ainda !

Só espero que com isso eu não me acomode ainda mais, o que seria o mais natural (“naturaaaaallll”, como diz o Fernando, meu professor de Ciências do Ambiente). Bom. Era isso. Tem mais umas coisinhas pra escrever, mas tenho que aproveitar o restinho da tarde pra fazer alguma coisa mais útil. Sim, porque escrever no blog não é de todo inútil, como alguns podem pensar … Enfim.
Comentários

Quinta-feira, 15 de Abril de 2004, 15:27

“Eu sou a Ressurreição e a Vida”
Hoje foi legal… no mínimo interessante. Teve a Missa de Páscoa aqui na Unicamp, com procissão e tudo, estandarte do Cristo Ressuscitado, uma faixa enorme escrito “Eu sou a Ressurreição e a Vida”, foi muito legal mesmo, o pessoal da Pastoral Universitária (nóis) preparou tudo com muito carinho, tava tudo muito bonito. O que foi engraçado é que tava rolando Assembléia dos Estudantes no saguão do PB, e a procissão passou por lá… e essa assembléia em especial tava meio lotada, era uma pauta muito complicada e polêmica. A galera ficou olhando com a gente com aquela cara de “quem são esses doidos?!”…

Ah, não rolou de eu tocar flauta também, eu tava na aula das 10 ao meio-dia e tive que sair no meio pra resolver umas coisas da caravana do EEUCC meio urgentes, e quando eu voltei pra aula, já tinha acabado, e um carinha gente boa chamado Leandro levou minha mochila (com a flauta dentro) pra secretaria de graduação do IC… fui lá pra pegar e tava fechado pra almoço. Resultado: fiquei só cantando mesmo, aliás, toquei timba e cantei, e ficou muito legal!! Agora vou terminar umas coisinhas pra entregar o quanto antes, ver se eu adianto as coisas pra não viajar preocupado com os compromissos acadêmicos … Ah, hoje também me ligou um carinha do Guarujá (…?!) falando que vai na nossa caravana, legal né?
Comentários

Segunda-feira, 12 de Abril de 2004, 22:03

Primeira “Prova” de Filosofia da Educação
Hoje era pra ter prova de Filosofia da Educação I, a gente teria que fazer uma dissertação com o tema “Conhecimento, Filosofia e Educação”, uma síntese do que a gente viu no curso até agora. Tudo bem que era pra eu ter preparado alguma coisa antes, ler os textos, fazer um esqueminha pra servir de guia pra dissertação, mas beleza. Acabei fazendo um treco na hora mesmo, 5 minutos antes da aula. E não é que o professor chega na sala e fala de uma tal de assembléia de não-sei-o-que, pra sala decidir se ia ou não ter aula (no caso, prova), se elas (a maioria da sala, como eu já devo ter dito, são mulheres) queriam ou não participar da dita cuja. E não deu outra. Não rolou prova não. A gente vai ter que fazer a coisa em casa, e entregar na próxima aula. Isso por um lado é bom, por outro é ruim. Vou ter mais tempo pra preparar, mas na prática, tempo é uma coisa muito escassa em se tratando da minha pessoa. Também tenho um programinha de lab. de Redes pra fazer, pra próxima segunda também, e uma lista de exercícios de Análise de Algoritmos 2, pra terça que vem. E não vou poder aproveitar meu tempo de fim de semana, pois vou estar participando do EEUCC em Franca. Mas vamos lá, a gente encara. Seja o que Deus quiser. ;-)
Comentários

Segunda-feira, 12 de Abril de 2004, 21:53

Feriado de Páscoa em Campo Grande
Acho que vou meio que desencanar temporariamente de fazer o negócio de Arquitetura que teoricamente tem que entregar amanhã, tá dando uns pepinos, e parece que a coisa nem é lá tão rígida assim… Voltei hoje de Campo Grande, tô meio cansado, são quase 10 da noite, ainda tenho que fazer algumas coisas quando chegar em casa, antes de ir dormir, enfim… Chega por hoje. Resolvi dar um pouquinho de atenção a algo que tem recebido muito pouca atenção ultimamente … este famigerado blog. Na verdade o que eu queria mesmo era ir logo pra casa. Enfim.

A viagem pra Campo Grande foi muito legal, aliás, muuuuuuuuuuuuiiiiito legal!!! Muito mesmo! O Lucas (da Má) foi junto comigo, a gente passou um bom tempo conversando pra caramba sobre uma pancada de coisas legais. A gente foi visitar os meus avós, ele achou o meu vô “impagável”, ele é mesmo muito engraçado, pelo menos eu e ele achamos. ;-) Passamos um dia inteiro na chácara com uns amigos nossos (meus e do Helder) da Igreja, tomamos banho de piscina, fui conhecer a casa do meu primo recém-casado (que não é tão “recém” assim, deve fazer quase um ano), demos uma passada na casa do Zé Augusto, nossa, como tá lindo o Luiz Augusto (filhinho de 4 meses deles), muito fofo demais da conta, muito bonitinho mesmo! Também fomos nas celebrações do Tríduo Pascal (Sexta-feira da Paixão e Vigília Pascal do Sábado de Aleluia), que foram bacanas, no sábado à noite depois da Missa, teve confraternização na paróquia, com água benta à vontade pra galera (em copinhos de água mineral), pedaços de ovo de páscoa, muito bolo (dos bons!), salgados, refrigerante, entre outras guloseimas.

No sábado á noite foi bem legal, fomos (eu, a Elaine, o Helder e o Lucas) comer sobá na feira e depois fomos na Expogrande, uma feira de agropecuária gigantesca que tem todo ano lá em Campo Grande. Teve show do Skank, que a gente conseguiu pegar só umas 5 músicas, chegamos super tarde … Depois ainda fomos no kami-kaze, super engraçado, todo mundo se matando de gritar e eu e o Lucas cantando “Boate Azul”… depois, quando estávamos indo embora, um grupo de pessoas começou a cantar a mesma música pra gente, depois falou “putz, vocês são chatos hein!!” Olha só isso! A gente foi reconhecido numa feira de dezenas de milhares de pessoas!!! Estamos ficando famosos! ;-) Depois ainda fomos pra casa e comemos um montão de sorvete, de flocos e do melhor sabor de sorvete do mundo, napolitano da Kibon!!! O Lucas achou super engraçado eu achar esse sorvete o melhor de todos, mas sei lá … eu acho isso, e pronto.

Bom, era isso. Agora é enfrentar a semana que vem pela frente, que com toda a certeza vai ser bem corrida, aliás, está sendo! E como que eu não gosto disso, de fazer as coisas na correria. Inclusive hoje o Che me deu uma boa lição a respeito disso… Eu aprendo muito com ele! Mas então, essa é a semana que antecede o EEUCC, que vai ser em Franca nesse próximo fim de semana, e eu sou o chefe de caravana daqui de Campinas. Aliás, parece que vai rolar um “juntão”, em um ônibus vão pessoas de Campinas, São Paulo, São José dos Campos, Piracicaba e talvez Jundiaí. Quase ninguém pagou a inscrição e o ônibus ainda, inclusive eu, a coisa tá feia! Mas no último segundo tudo vai se resolver. Eu espero. Vou deixar pra terminar de contar as coisas no outro post, senão esse vai ficar muito grande e ninguém vai querer ler tudo.
Comentários

Quarta-feira, 07 de Abril de 2004, 16:46

III Sarau Éramos Seis
Finalmente!! As fotos de (quase) tudo que rolou no Sarau já estão disponíveis na net, graças ao nosso grande amigo Márcio, fotógrafo oficial dos nossos eventos. Quem não foi pode ter um gostinho do que foi o Sarau, e ficar com água na boca para o próximo, que vai ser no começo do segundo semestre, provavelmente no começo de setembro.

Vou falar muito brevemente o que cada um apresentou: eu cantei e toquei (violão) uma música do Almir Sater, chamada “Trem de Lata”, o Lucas Bracher tocou a primeira suíte para violoncelo de Bach, 2 vezes com um violoncelo diferente em cada vez, mostrando as diferenças técnicas e históricas de um pro outro. A Thaís declamou um poema do Fernando Pessoa sobre portas e janelas (acho que era isso), o Minduim fez uma paródia com as Olimpíadas, engraçadíssimo!!! Os bichos também participaram, o Virgílio contou uma história infantil, muito bacana, o Rafael declamou um poema do Fernando Pessoa (sempre!) sobre cartas de amor, e completou com um poema dele mesmo. O Capixaba e a Bianca declamaram um cordel, e o André (Ceará) também, do Cordel do Fogo Encantado, o Olívio e Paula cantaram e tocaram “Planeta Água” do Guilherme Arantes, o Dinho e a Déia cantaram umas músicas em inglês muito bonitas, mas não me lembro quais. Teve o quadro Monty Python, que foi bem engraçado também, o Pietro de mulher foi bizarro! Teve a Geórgia fazendo comercial de tv, eu e meu irmão (Otto) cantando e tocando moda de viola (Travessia do Rio Araguaia), o mesmo Otto declamando um poema escrito por ele mesmo, entitulado “Janela para o Verão”, o Felipe cantando e tocando duas músicas, uma engraçadíssima chamada “Maria Fumaça” do Kleyton & Kledir e outra sambinha do Vinícius, se não me engano. Teve também o Dan (amigo do Davi) tocando e cantando umas músicas de autoria dele, muito lindas, e uma que já virou “clássica”, chamada “Salada de Frutas”, muito bonitinha e engraçada. Teve até uma amiga do Bart apresentando umas pinturas em tela que ela fez, muito legais!

Em resumo, foi tudo de bom! Isso tudo sem contar toda a comida que rolou, o pessoal trouxe e fez um monte de coisa legal e gostosa… Teve um arroz de forno com alguns ingredientes “estranhos” (banana, canela .. ?!) que a galera achou esquisito, mas no fim das contas ficou até legal… Teve bobó de camarão, teve pudim de leite condensado, torta de frango, e mais um monte de coisa que eu não lembro … Enfim, quem não foi perdeu mesmo, e perdeu grande! Mas sempre tem o Sarau do próximo semestre, trate de se programar direitinho pra ir!! ;-) Ah, as fotos estão no link “sarau 3” da parte de fotos. Divirtam-se!
Comentários

Quarta-feira, 07 de Abril de 2004, 00:07

Post temporário.
Em breve (bem, talvez não tão breve assim…) vai ter algo muito interessante escrito no lugar desse monte de inutilidade que você está lendo exatamente agora. Aliás, nossa, ficou legal isso! Acho que vou até deixar …
Comentários

Terça-feira, 06 de Abril de 2004, 23:31

“Saquinho de Maldades”
Então, fazia um tempão que eu queria comentar sobre isso… Mas como eu disse anteriormente, sempre que eu tentava escrever algo, alguma coisa bizarra acontecia que me interrompia da intrépida tarefa. Vamos ver se as forças do Universo colaboram agora. Enfim. Mais uma vez, o fato pitoresco vem da aula de Análise de Algoritmos 2 com o Cid, que aliás, eu tô adorando. Ele é um professor excelente, super atencioso, explica super bem, se preocupa se os alunos estão entendendo ou não, e ainda faz umas piadinhas no meio também. Aliás, fiquei chateado de ter tido de faltar uma aula dele e perder metade de outra, a aula é realmente muito boa.

O lance do “saquinho de maldades” é o seguinte: estávamos estudando problemas NP-completos, que são problemas muito difíceis de se resolver, aqueles que te deixam com a pulga atrás da orelha por anos… Acho que não chega nem a ser uma piada, mas ele chama o conjunto dos problemas NP-completos que a gente já viu de “saquinho de maldades”, geralmente são problemas que ninguém quer ter o azar de se deparar com eles… acho esse termo super engraçado… Bom. Tá certo que não dá pra ficar gargalhando desesperada e ininterruptamente por horas a fio, mas dá uma risadinha aí, só pra eu não ficar sem graça, vai … obrigado. ;-)
Comentários

Quarta-feira, 31 de Março de 2004, 15:51

Coisas estranhas acontecendo …
Está acontecendo uma coisa absolutamente incrível: parece que todas as forças do Universo concorrem para que eu não escreva nesse blog. Já foram no mínimo 5 vezes que eu tentei começar algo, e sempre acabava aparecendo algo muito importante pra faze no meio, ou então o computador travava, ou então algo mais bizarro ainda acontecia. Brincadeira! Não vou estranhar nada se eu tiver que deixar esse aqui pela metade também, aliás, até por isso mesmo já vou salvar de antemão, mesmo que fique pela metade.

Mas só quero avisar que as coisas estão bem, sábado passado foi o Sarau e foi legal pra caramba, depois escrevo mais sobre isso, aliás, só estou escrevendo agora pra dar satisfações mesmo, sei que a minha moral como blogueiro não tá lá muito alta. E nem tem que estar. É só uma questão de respeito mínimo com os meus (poucos) leitores. Enfim. Tenho zilhares de coisas pra fazer agora, outro dia coloco todos os detalhes de tudo. ;-) Ah, de vez em quando eu também tô atualizando os iconezinhos do lado, completando a minha coleção de figurinhas do slashdot. Vou ficar muito feliz mesmo quando os posts conseguirem ultrapassar o último ícone … ;-)
Comentários

Sexta-feira, 12 de Março de 2004, 17:23

Escolha(S)
Tava com um pouco de saudades de escrever coisas aqui … tô com um monte de coisas pra fazer ainda, trabalhos da faculdade, coisas da Pastoral Universitária, mas tudo bem. Ontem aconteceram algumas coisas bem legais. Tava assistindo aula de Análise de Algoritmos II (carinhosamente apelidada de “ANAL 2”) com o Cid, a aula era sobre NP-Completude, ele tava explicando uns lances de máquinas e algoritmos não-determinísticos. Putz, não sei se vai dar pra explicar tudo aqui de modo que todo mundo que lê esse blog entenda, mas eu vou tentar.

O tal do Escolha(S) é um comando não-determinístico que, dado um conjunto S de “coisas” (números, vértices de um grafo, etc), ele escolhe e retorna pra você uma das “coisas” do conjunto dado, de uma forma que você não pode determinar. E ele sempre faz a escolha certa, ou seja, escolhe o número de modo que o seu algoritmo seja o mais rápido possível. Aí, pra ilustrar melhor, o professor começou a fazer umas comparações bem loucas. É como se você fosse na lotérica, usasse o tal comando, e ele dá pra você os números pra você ganhar na mega-sena. Ou você vai num cassino, usa o comando, e ele te dá o número que a bolinha da roleta vai parar. Coisa do tipo. Daí pra pior.

Eu logo pensei: Nossa! Os problemas da humanidade estão solucionados! Só precisamos do comando Escolha(S)! Aí o Cid continou explicando, que aquilo tudo era uma abstração, era como se Escolha(S) fosse um comando determinístico, mas que roda em uma máquina “abstrata”, com um número infinito de processadores, que se comunicam entre si instantaneamente (tempo de tráfego de mensagens entre eles é ZERO). Eu fiquei imaginando algo como os campos (“the fields”) de cultivo de seres humanos da Matrix, sei lá, um planeta só com processadores, coisa de louco.

Legal mesmo foi depois da aula, eu e o Hanson estávamos voltando pra casa a pé, umas 22:30 mais ou menos, e o Cid se ofereceu pra dar carona pra gente, na maior boa vontade! Eu fiquei besta, nunca tinha visto aquilo, professor dando carona pra aluno! Já tinha ouvido falar sim, pela Aline, que é super amigona do Prof. Jean Lauand da USP, mas eu achava que era excessão à regra … Bacana, né?
Comentários

Quinta-feira, 04 de Março de 2004, 14:50

Monokini
Pois é, já faz algumas décadas que eu não atualizo isto aqui, coitadinho do pobre blog, jogado às traças … Mas é tempo de chuva de canivetes e cá estou eu, arrancando as teias de aranha e dando uma renovada no ambiente. Enfim. Vocês devem estar se perguntando o porquê do título aí em cima. Pois é. Eu tava andando na Unicamp, com a Kelly e o Hanson, conversando sobre a possibilidade da gente ir nadar na FEF (Faculdade de Educação Física) na sexta na hora do almoço. Não lembro direito como a conversa evoluiu até chegar nesse “clímax”, mas o que importa é que numa certa altura, inventaram um sinônimo para topless… Monokini! Aposto que você nunca tinha pensado nisso, né? Só que ficou meio ambíguo, pois monokini pode ser também bottomless, além de topless … Quanta bobeira!!! ;-)
Comentários

Quarta-feira, 18 de Fevereiro de 2004, 11:35

Onde a Comitiva Esperança chega, já começa a festança …
Cheguei aqui em Campo Grande segunda-feira de manhãzinha, saí de Campinas no domingo à tarde. Vim passar uns dias com a minha família, principalmente com meus pais, pois daqui pra frente acho que eles vão ficar com uma saudade e uma melancolia profunda, já que todos os filhos não estão morando mais com eles … Isso eu presumo, né, mas acho que eles vão superar bem rápido. Sei lá.

Enfim, na segunda mesmo tava sem nada pra fazer à tarde, tinha ido fazer um depósito no banco no centro da cidade, eu e o Helder (meu irmão), e resolvemos ver se tava passando um documentário que há muito tempo a gente queria ver. Fomos no MIS (Museu da Imagem e do Som), tava tendo uma exposição de fotos da Comitiva Esperança. Pra quem não sabe nada a respeito, a Comitiva foi uma viagem realizada por três músicos, Almir Sater, Paulo Simões e Zé Gomes, pra quem já foi em algum show do Almir, o Zé Gomes é aquele maestro velhinho que toca violino junto com ele. Então, esses três “doidos” resolveram viajar pelo Pantanal, tocando, cantando, acompanhando de perto a vida do homem pantaneiro, se envolvendo com os problemas deles, se alegrando com eles, participando das festas, ajudando nas comitivas. Tudo isso.

Eles fizeram tudo isso entre novembro de 1983 e janeiro de 1984, andando de barco, a cavalo, no lombo de burro, de trator, de caminhão … Fotografaram e filmaram tudo, fizeram um documentário chamado “Comitiva Esperança”, e é esse documentário que a gente foi assistir. No Museu tem uma salinha de projeção com umas 50 e tantas cadeiras, o carinha lá é super gente boa, ficamos só eu e o Helder assistindo. O documentário é super bacana, e engraçado em algumas partes … O homem pantaneiro é muito simples, muito “jacu”, “bicho-do-mato” como a gente fala, mas também muito puro, é muito interessante ver o jeito como eles encaram a vida, a intensidade com que vivem …

Um dia, eu também queria fazer uma viagem mais ou menos assim … Juntar uma turminha legal, levar a minha flautinha, andar por algum lugar exótico do Brasil, tocando nos lugares, conhecendo culturas diferentes … Deve ser tudo de bom né ? Só Deus sabe quando eu vou ter tempo e dinheiro pra tudo isso, mas o sonho se mantém vivo ! ;-)

Comitiva Esperança
(Almir Sater/Paulo Simões)

Nossa viagem não é ligeira
Ninguém tem pressa de chegar
A nossa estrada é boiadeira
Não interessa onde vai dar

Onde a comitiva esperança chega
Já começa a festança
Através do Rio Negro
Nhecolândia e Paiaguás
Vai descendo o Piqueri
O São Lourenço e o Paraguai

Tá de passagem, abre a porteira
Conforme for pra pernoitar
Se a gente é boa, hospitaleira
A comitiva vai tocar
Moda ligeira, que é uma doideira
Assanha o povo e faz dançar
Ou moda lenta, que faz sonhar

Onde a comitiva esperança chega
Já começa a festança
Através do Rio Negro
Nhecolândia e Paiaguás
Vai descendo o Piqueri
O São Lourenço e o Paraguai

Ê tempo bom que tava por lá
Nem vontade de regressar
Só vortemo, eu vou confessar
É que as águas chegaram em janeiro
Descolamos um barco ligeiro
Fomos pra Corumbá
Comentários

Segunda-feira, 19 de Janeiro de 2004, 16:38

Entrando em 2004 …
Então, agora que me toquei … Esse post de baixo foi o primeiro de 2004, legal né ? Pois é, como eu prometi, vou fazer uma página a parte só com os posts do ano passado, mas não agora … tô em São Paulo, na salinha da pró-aluno da FEUSP (Faculdade de Educação da USP, onde o meu Amor estuda) e aqui não rola. Quando eu for pra Campinas eu dou um jeito nisso. Ah, e tem um monte de outras coisas pra falar também, mas agora eu tô meio com pressa, depois eu coloco mais novidades. Bom. É isso.
Comentários

Segunda-feira, 19 de Janeiro de 2004, 16:33

Por que os cachorros correm atrás de carros e motos ? …
Hoje eu tava almoçando na casa da minha queridíssima e digníssima sogra (cozinha maravilhosamente bem), no CRUSP, eu, a Li, o Gui (meu cunhadinho de 9 anos), a Tia Lúcia (a sogrinha) e o Lucas (Telles). Foi bem divertido, perdi de 10 a 2 pro Gui no futebol de botão, foi uma goleada e tanto… Mas enfim. O que importa é que, a uma dada altura do almoço, ou quando a gente já tinha terminado de almoçar, eu acho, o Lucas pergunta assim pro Gui: Gui, você sabe por que os cachorros do CRUSP ficam correndo atrás das motos ? Ele falou que não sabia não… O Lucas então formulou uma “teoria” ele mesmo, que eu achei simplesmente o máximo. Olha só:

Os cachorros “mijam” pra marcar território, certo? Então, o que eles querem no fundo, quando ficam correndo atrás das motos e carros, é mijar nas rodas, para desse jeito marcar o maior território possível … já pensou, um “marcador de território” ambulante?! Deve ser tudo o que um cachorro sonha toda a sua vida! ;-) Isso também explica porque os cachorros mijam nas rodas dos carros parados, eles sabem que depois eles vão entrar em movimento e se tornar MTA’s (marcadores de território ambulantes)… Grande Lucas !! Gosto demais desse cara ! ;-)
Comentários

x

Viewable With Any Browser

Valid XHTML 1.0! Valid CSS!