Paz!

Ontem à noite foi celebrada uma missa na Igreja da Reconciliação, no primeiro aniversário da morte do irmão Roger, na mesma hora e lugar que ele foi morto no ano passado. A igreja estava muito bonita, simples como sempre, com o ícone da amizade no altar e muitas flores. Eu tava trabalhando, tinha que me certificar que tudo estava bem, falar pras pessoas ficarem quietas, tinha até um casalzinho bem atrevido dando o maior beijão na boca, na maior cara dura… Claro que não tenho nada com isso, mas putz, tem hora e lugar pra tudo, né! =) Então tive que ficar no fundo e não vi muito do que aconteceu no altar… Veio um bispo de alguma cidade da França que eu esqueci para celebrar. Estava chovendo um pouco e trovejando muito. Na hora que o irmão Alois tava fazendo a oração depois do Evangelho, acabou a luz por alguns segundos, e depois os geradores foram acionados e tudo voltou mais ou menos ao normal, mas ficou um clima meio estranho e misterioso… Uma amiga polonesa falou que era o irmão Roger que tava “falando”, mas enfim… Foi especial, e simples, como quase tudo em Taizé… Alguns amigos que estavam aqui no ano passado, quando ele foi morto, ficaram meio cabisbaixos, lembrando de tudo que aconteceu… Mas logo retomaram a alegria. Transcrevo abaixo a oração do irmão Alois…

———-
“Deus eterno, louvado sejas pela vida oferecida do nosso irmão Roger.

Pela sua vida e pela sua morte, ele nos motivou a seguir o caminho da confiança em ti, o Deus vivo cujo amor e perdão são sem limites. Mesmo com uma fé muito pequena, podemos nos abandonar na tua Palavra e no sopro do teu Espírito Santo.

Por Cristo, tu nos unes numa só comunhão, que é a comunhão da Igreja. E nos envia com a nossa fragilidade humana para transmitirmos um mistério de esperança.

Que se erga então a paz sobre a terra, essa paz do coração que o nosso irmão Roger tanto desejou para cada ser humano.”
———-

forte abraço,

Lucas.