São 2:27 da manhã, e eu tô muito quebrado… Mas tive uma vontade infinita de escrever. Hoje o dia foi tão bacana, “rendeu” tanto e me deixou com um espírito de gratidão tão grande, que eu simplesmente não resisti. Vou terminar de escrever isso primeiro, depois vou tomar um bom banho e dormir aqui no sofá-cama, no meio da sala mesmo.

Ultimamente estou tendo uma vontade muito grande de viver a espiritualidade inaciana, principalmente pelo nosso grupinho de partilha estar caminhando bem, graças a Deus, e por ter feito o retiro de oito dias há pouco tempo. Enfim. Na espiritualidade inaciana é muito comum uma coisa chamada “revisão do dia”, ou “exame diário”, ou outros nomes parecidos. São alguns minutos (não mais do que dez) que você dedica, geralmente no fim do dia, para: agradecer a Deus tudo que aconteceu no dia; pedir luz para discernir o uso que fez da liberdade; verificar situações em que permitiu que Deus atuasse na sua vida, sendo sinal de Sua presença e amor para com os outros; pedir perdão pelo bem que deixou de fazer, não se deixando conduzir por Ele; confiar a Ele o amanhã, experimentando a alegria de nEle depositar a esperança… Acho que deu pra entender, né? Pois é, eu raramente faço isso, porque quando lembro, já estou deitado na cama, e antes de pensar em começar, já estou dormindo pesado… Mas hoje vai ser a primeira vez, e bem aqui no blog… =)

Tive duas aulas de manhã, a primeira da única matéria obrigatória que me falta pra me formar, e a segunda de Francês 2, muito bacana. Bandejei com o Gui, fomos no banco resolver umas coisas, ficamos quase a tarde toda nos computadores do PB olhando e respondendo e-mails, entre outras coisas… No PB encontrei o Tarcísio, e marcamos de encontrar novamente mais à noite pra beber. Os pontos altos do dia começaram a acontecer depois que eu e o Gui saímos da salinha dos computadores. A Missa foi um dos grandes… quanta gente legal reunida num mesmo lugar!!! Foi tão gostoso reencontrar pessoas tão queridas depois de tanto tempo de férias, que no fim das contas nem foi tanto assim, ou até foi… Conversei bastante com bastante gente, antes e depois da Missa. Foi a primeira celebrada pelo “Pe. Giácomo” (o nome “de verdade” dele é Pe. Edson de Lima, mas a gente prefere chamar de Pe. Giácomo mesmo), ordenado há pouco mais de uma semana. Foi muito bonita!

Depois ainda teve ensaio do coral de Taizé, o tão querido e amado, salve-salve coral de Taizé… No começo estávamos só eu, o Felipe e a Josy, a gente tava meio num clima de W.O., pensando em cantar umas músicas só pra não perder viagem, mas o pessoal foi começando a aparecer, e daqui a pouco já tinha umas 10 pessoas!!! E mais uma vez, reencontrei gente muito querida que fazia tempo que não via… e tudo foi muito bom! Tive também a oportunidade e a honra de conhecer os pais da Pri (fofíssimos), que foram na nossa Missa e prestigiaram o nosso ensaio. Aprendemos várias músicas novas que vamos cantar na Jornada da Confiança desse ano, em Santo André, uma mais linda que a outra, e até que estávamos mais ou menos afinadinhos…

Depois ainda rolou um super cachorro-quente caprichado no Mineiro… o pessoal foi embora, e eu e o Gui fomos pro buteco na frente da Moras tomar umas cervas e conversar fiado… foi bom! Tinha combinado com o Tarcísio também, mas acho que ele se confundiu de bar… quando eu tava indo pra casa, umas meia-noite e quinze por aí, encontrei ele no outro bar no caminho de casa, sentei e tomei mais umas duas garrafas com ele, e jogamos mais um pouco de conversa fora… Isso, óbvio, é só um jeito de falar, porque na verdade, nada foi jogado fora… Tudo foi sim muito bem aproveitado! E como é bom conversar com bons amigos sentado numa mesa de bar tomando cerveja! Poucas coisas na vida conseguem ser melhores que isso… E depois de um dia tão alegre e tão festivo, chego em casa de alma lavada, com o coração agradecido, transbordando gratidão… =)